Novo Coronavírus: CTA adota mensuração da temperatura corporal da equipe

A Pandemia do Novo Coronavírus impôs a adoção de cuidado redobrado com a equipe técnica do CTA – Serviços em Meio Ambiente.  Em meio a um cenário de enfrentamento, esforços voltados à prevenção e à saúde do colaborador são salutares e enfatizam a necessidade da manutenção de um ambiente de trabalho seguro e saudável.

Juntamente com a orientação, como higienização das mãos (com água e sabão ou álcool em gel 70), dos veículos e da estações de trabalho e do uso adequado da máscara, a empresa de consultoria capixaba aplicou à rotina laboral a mensuração da temperatura corporal da equipe estabelecida nos Centros de Reabilitação e Despetrolização de Fauna Marinha e nos Centros de Apoio instalados nos estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo. A medida preventiva realizada diariamente, ao iniciar e ao concluir as atividades, tem como proposta evitar a contaminação e, por conseguinte, uma possível quarentena na unidade de tratamento. Em caso de temperatura superior à normal (36,0°C a 37,5°C) o colaborador deverá informar de imediato ao superior responsável.

A febre está entre os sintomas mais comuns da COVID-19. Já a transmissão ocorre pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas – gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro –, toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Segundo a médica veterinária, Anneliese Cardoso Kyllar, devido ao alto risco de contágio da doença entre os integrantes da equipe, é de suma importância a adoção de ações de prevenção como essa. “Esse cuidado tem sido intensificado aqui no centro de reabilitação, onde caso um membro da equipe se apresente febril, podemos evitar o contágio para os outros integrantes por meio do isolamento. Essa medida preventiva, pode evitar uma possível paralisação das atividades do centro veterinário que, consequentemente, prejudicaria a reabilitação dos animais em tratamento”.